11/11/2010

GRÁFICOS - TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO

Por Angela Borges
Habilidade: O aluno deverá ser capaz de ler interpretar tabela simples e gráfico de coluna.

Educadores, na medida em que os alunos foram amadurecendo eu fui trabalhando os gráficos de diversas maneiras, em barra, em cores, em alimentação, etc. Mas as crianças sempre montavam os gráficos usando os algarismo em ordem crescente ou decrescente sem pular de 3 em 3, de 4 em 4. Quando houve o provão da escola no 2º bimestre, o gráfico veio com números pares. Eu achei que seria fácil, afinal eles estavam bem acostumados com gráfico e para minha supresa, tinha uma questão diferente das outras, ela perguntava quantos pontos a Ana que estava no número 6 do gráfico precisava para alcançar o Rui que estava no número 12 do gráfico, lembram-se? O grafico estava em números pares.

Pelo menos 12 alunos responderam 3, não contaram os numerais de forma crescente, contaram os algarismos que viam que eram 8,10,12. Deveriam ter contado 7,8,9,10,11,12 certo? Então fiz com eles vários tipos de gráficos, não comentei do exercicio errado na primeira semana apos constatar os erros da prova. Inclusive eles ficavam me perguntando porque eu estava dando continhas fáceis. Deixei passar, ainda não era o momento.

Apresentei pra eles um gráfico das idades da sala da terceira série com as idades deles próprios eles ficaram ansiosos para saber o que era para fazer. Coloquei um desafio, disse que só apresentaria o menino mais velho da turma da terceira série se eles me dissessem quantos anos precisaria o menino mais novo da nossa sala para ter a idade do mais velho da outra turma. Fizeram a conta direitinho na cabeça, foi uma gritaria " eu sei, seu sei, eu sei, eu falo , deu o sinal do intervalo, eles voltaram super agitados, pedi para eles cantarem algumas parlendas comigo, com o objetivo de acalmar mesmo. Falei que ia entregar uma folhinha (para fazerem o mesmo gráfico da prova). A pergunta ficou assim:.

O menino mais novo tinha 7 anos, o menino mais velho tinha 19. "Só que o gráfico estava com estes valores 1,3,5,7,9,11,13,15,17,19". Aquelas mesmas crianças fizeram o mesmo erro, ao invés de responder 12 anos, eles responderam 6, não porque nao sabiam, mas porque ainda contavam os algarismos, pedi que eles fizessem na cabeça 7 para chegar no 19, eles fizeram deram risada, menos uma menina que ficou nervosa com ela mesma, perguntei para eles o que eles achavam que tinha acontecido para dar este erro. O Alisson que é bem timido me disse:

___ Eu contei "assim".

Ele me mostrou na mesa com os dedinhos que contou os algarismos e falou que não sabia que podia contar o gráfico com os números como "a gente conta todo dia", ainda disse que se na folha os números pulavam ele tinha que pular também.

Enfim as crianças reconheceram o erro, isso levou uma semana, há atividades que temos que ter o minimo de idéia do que será que as crianças entendem quando damos uma explicação, o que elas leêm quando pegam uma atividade. Nem sempre elas pensam como nós, porque estão abertas ao mundo e não são podadas, elas têm o pensamento livre, não devemos podá-las jamais, devemos ajudá-las a verem todas as partes que contêm uma situação problema de qualquer origem.

É isso não consigo me desligar da escola!!

Uma tarde ótima, bem Rosa e azul!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pela autora e respondidos posteriormente neste Blog. Os comentários que usarem a falta de ética, desrespeito e utilização de vocábulário lascivo será excluído pela autora. Obrigada! Atenciosamente, Angela Borges